Religioso explica ligação entre santos juninos e o candomblé

Religioso explica ligação entre santos juninos e o candomblé

Pai de santo fala da origem de sincretismo religioso.
Santo Antônio, São Pedro e São João são Ogum, Xangô e Oxóssi.

G1 – 14 de junho de 2009- atualizado – 26 de junho de 2009

Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
Pai Roxiluanda explica origem do sincretismo religioso (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)

No sincretismo religioso, os santos católicos Santo Antônio, São Pedro e São João, muito lembrados neste mês de festas juninas, são, respectivamente, Ogum, Xangô e Oxossi, no candomblé. A associação entre os santos e orixás, no entanto, não leva em conta a história de cada santo nem as características que o tornam conhecido.

“Esse sincretismo teve origem durante a escravidão, porque os negros não podiam ter sua própria fé, eles eram obrigados por seus senhores a rezar para santos católicos. Para resolver esse problema, eles usavam imagens de santos católicos em suas orações e as equiparavam a seus orixás, mas essa associação foi feita aleatoriamente”, diz ao G1 o pai de santo Maurício dos Santos Roberto, conhecido como Pai Roxiluanda.

Os dias em que são realizadas as festas dos santos e dos orixás também coincidem, segundo Pai Roxiluanda. O dia de Santo Antônio é comemorado em 13 de junho e abre os festejos juninos. Apesar de não ter em seus sermões nada específico sobre casamentos, Santo Antônio ficou conhecido como o santo casamenteiro por ajudar moças humildes a conseguirem um dote e um enxoval para poderem se casar.

Foto: Iraildes Mascarenhas/Fundação Gregório de Mattos
Da esquerda para a direita, vestimentas de ogum, xangô e oxóssi expostas no Museu da Cidade, na Bahia (Foto: Iraildes Mascarenhas/Fundação Gregório de Mattos)Conhecido como um santo festeiro, São João Batista, cujo dia é comemorado em 24 de junho, dedicou sua trajetória a anunciar a santidade de Jesus Cristo. Já o dia de São Pedro, o primeiro apóstolo escolhido por Jesus, é comemorado em 29 de junho, e representa o fim dos festejos juninos do Brasil.

Pai Roxiluanda esclarece que, com o passar dos anos, alguns terreiros deixaram de associar a imagem de santos católicos a orixás. Ainda assim, em Salvador, por exemplo, a tradição ainda é marcante e as celebrações juninas contam com festas para os orixás, assim como fazem os católicos para os santos.

“Uma celebração do candomblé é como uma festa, em que fazemos oferendas aos orixás, dançamos, cantamos para as entidades e nos confraternizamos”, diz o pai de santo.